https://static.portaldamusica.org.mz/cImages/5_0000000000/img000152-518-20220318-093207

Justino Chemane

  • NOME COMPLETO
  • Justino Sigaúle Chemane
  • NATURALIDADE
  • Chidenguele
  • IDADE
  • 80
  • INÍCIO CARREIRA
  • 1939
  • FALECIDO EM
  • 2004-01-19
  • BASEADO
  • Maputo
  • PROVINCIA
  • Gaza
  • INSTRUMENTOS
  • Outro
  • GÉNERO MUSICAL
  • Marrabenta
  • Clássico
  • Gospel
O Portal da Música Moçambicana convida a todos interessados a contribuir com informação pertinente sobre músicos, bandas, instrumentos e géneros musicais que o façam pelo email info@portaldamusica.org.mz. Obrigado pela contribuição

Biografia

Autor do primeiro Hino Nacional de Moçambique, Viva Viva a Frelimo – 1975, que vigorou durante 27 anos; participou, também, na elaboração do mais recente e actual, “Pátria Amada”, e na criação do hino da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC). Pertence à etnia chope, de Chidenguele, na província de Gaza, onde nasceu a 15 de Outubro de 1923. Seu nome de família é Sigaulane Chemane, tendo, porém, sido registrado como Justino Chemane, porque o governo colonial não aceitou o nome tradicional quando este iniciou os estudos na Escola da Missão Suíça de Maússe, em Manjacaze. O seu interesse pela música iniciou quando ainda frequentava o ensino primário na Missão foi nesse contexto em que se solidificou a sua verdadeira paixão pela arte, embora aqueles missionários ensinassem apenas notação Tónic Sol-Fa e não a partitura. Para desenvolver os seus conhecimentos na área musical, Chemane passava o tempo a aprender sozinho, até que atingiu a maturidade que o catapultou ao estrelato do canto coral moçambicano.

Em 1939 foi nessa época que iniciou a sua dedicação ao estudo da música popular moçambicana, depois de ter estudado sozinho alguns compositores clássicos, como Bethoven, Mozart e Stravinsky. Entre os compositores locais seus preferidos encontram-se Fany Mpfumo, Eusébio Johane Tamele (Zeburani) e Alexandre Jafete. Deixou um vasto repertório musical, composto por mais de 200 canções, gravadas e difundidas pela Rádio Moçambique (RM), estação radiofónica para a qual trabalhava, a maior parte das quais registadas em fita magnética e versando sobre temáticas relevantes nos domínios da educação cívica, política e histórico-cultural. Era, no final do antigo período colonial, considerado o único maestro-compositor de canções populares. Perdeu a vida a 19 de Janeiro de 2004, vítma de paragem cardíaca.

É o único músico moçambicano na Praça dos Heróis Moçambicanos.

Discografia

  • Título Viva, Viva Frelimo
  • Produtora RM
  • Ano 1975
  • Título Ergue-te, ó Moçambique
  • Produtora RM
  • Ano 1975
  • Título Khindlimuka Moçambique
  • Produtora RM
  • Ano 1975
  • Título Mamana Wanga a Kuini
  • Produtora RM
  • Ano 1975

Parceiros